quinta-feira, 8 de março de 2012

Teste da Violência Obstétrica - Dia Internacional da Mulher - Blogagem Coletiva




Hoje vou dar um tempo na Semana Carlos González para fazer parte desta excelente iniciativa dos blogs Mamíferas, Parto no Brasil e Cientista Que Virou Mãe, com o apoio das blogueiras da Parto do Princípio, em deferência ao Dia Internacional da Mulher. Trata-se de uma blogagem coletiva em defesa das mulheres, da qualidade da assistência ao parto e contra a violência obstétrica.

Acho bem importante que façamos uma reflexão sobre esta data. Não é que eu seja contra, até considero bacana que lembrem da gente, que sejamos reconhecidas e respeitadas... Isso é gostoso. No entanto, sinto que tem um certo cinismo nisso tudo. É legal ganhar uma rosa? É legal que nos deem os parabéns por sermos mulheres? (Sempre achei isso meio estranho, mas vá lá...) Sim. Mas seria bem mais legal que as mulheres não fossem violentadas e estupradas. Seria ótimo que as mulheres ganhassem salários iguais aos dos homens quando fizessem a mesma função. Seria magnífico que não fôssemos oprimidas por ideais de beleza inacessíveis e que só nos trazem frustração. Eu gostaria muito de nunca mais ouvir que uma mulher levou um tapa na bunda porque estava pedindo, com aquela roupa provocante. Não seria fantástico?
Além disso, tanto se fala em emancipação feminina, em a mulher ter acesso ao mercado de trabalho em pé de igualdade com os homens, do poder feminino, etc., etc., etc. Será que estamos tão bem assim se ainda não conquistamos o direito de parir do modo que escolhemos? Quantas mulheres modernas, independentes e emancipadas tiveram que engolir uma desnecesárea ou um parto normal porém cheio de procedimentos dolorosos? Quantas não optam pela cesárea por achar que "ter parto" não é para todas, já que é tão cheio de dor e por aí pipocam histórias de terror? É muito problemático saber que os maus-tratos e o desrespeito com as parturientes nos hospitais sejam tão difundidos. Lembro que uma vez minha mãe me contou que quando ela estava em trabalho de parto para me trazer ao mundo tinha uma enfermeira que xingava ela e as outras gestantes que estavam na mesma sala, dizendo: "Ah! Tá doendo? Na hora de fazer não doeu...", entre outros absurdos. Isso me chocou muito e me choca mais ainda o fato de que hoje em dia uma em cada quatro mulheres que deram à luz em hospitais públicos ou privados relatou algum tipo de agressão no parto, perpretada por profissionais de saúde. 
Fonte: Folha.com
Para denunciar esta realidade, convido-as a responder o Teste da Violência Obstétrica. Ele ficará no ar até o dia 15 de abril. No dia 30 de abril, serão divulgados os resultados desta pesquisa informal, que tem como objetivo sensibilizar as mídias sociais e outras instâncias para a grave questão da violência obstétrica. O teste será respondido anonimamente e os dados individuais serão confidenciais.
Para responder o teste, clique aqui.

E desejo a todas muita alegria, autoestima, respeito, protagonismo, aceitação e uma caminhada florida. Hoje e todos os outros 364 dias do ano.

Um comentário:

  1. Assino em baixo, em vez de recebermos rosas e "parabéns" no dia 08 de março, quero respeito!
    Adorei seu blog!
    Beijos

    ResponderExcluir