sábado, 12 de maio de 2012

Mais mãe, menos mãe, mãe o suficiente







Sei que está todo mundo falando sobre esta capa (só a capa, a gente nem tem acesso à matéria, né?), mas pessoalmente ainda estou digerindo, tem muita coisa a dizer sobre isso, nem sei por onde começar... 


Well... Mesmo assim, aqui vão alguns drops de reflexão... Penso que, sim, eles querem criar polêmica, sobretudo se pensarmos que esta é uma revista estadunidense, país no qual a amamentação é tabu, em que aproximadamente 80% dos bebês são desmamados antes do primeiro aniversário. No entanto, ainda que o viés da matéria me pareça negativo (Você acredita em jornalismo imparcial? Eu não.), já que se utilizam termos como "extremos" e "guru" (para se referir ao Dr. Sears), considero este debate muito positivo.
A pergunta "Você é mãe o suficiente?" coloca as mães que como eu são partidárias do attachment parenting (ou, em português, criação com apego) em uma posição desconfortável, pois faz parecer que somos radicais, agressivas e que estamos disputando com as mães mais "tradicionais" para ver quem é a melhor. Por outro lado, essa discussão me fez pensar que seja possível, sim, que, com o passar do tempo, a gente se torne mesmo meio radical, fique na defensiva, pois essa forma de maternagem não é um caminho fácil. Vivemos na cultura do bebê sozinho no berço, dos métodos de adestramento de sono, de mães que saem da maternidade com uma receita de fórmula embaixo do braço... Não acho que essas mães sejam menos ou mais mães do que eu; cada uma com suas verdades, cada uma com suas escolhas... 
Mas é fato que é preciso ter coragem para trilhar este caminho, é preciso bancar nossas escolhas e peitar muitos preconceitos, deixando de lado todo um pacote de paradigmas da maternidade que nos vendem desde sempre.
Jamie Lynne Grumet, a mulher que aparece na capa da revista amamentando seu filho de 3 anos, correu o risco e peitou o mundo para trazer à baila este debate.
O que vocês acharam? Quais foram os sentimentos que esta capa despertou em vocês?

Um comentário:

  1. Meu sentiento foi de admiração! É precso muita coragem e convicçao hoje em dia para amamentar o filho prolongdamente! Eu estou querendo iso! Que eu consiga!!!
    Beijos,
    Nine

    ResponderExcluir